Motores

“O segundo lugar é um resultado muito bom para a equipa” e para Félix da Costa

António Félix da Costa subiu finalmente ao pódio de uma prova do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC) ao ser segundo da categoria LMP2 nas 6 Horas de Fuji, hoje realizadas na pista japonesa.

Numa corrida difícil e numa das categorias mais disputadas da disciplina, o piloto português sabia que a tarefa de chegar à vitória seria sempre muito complicada.

Tanto o rimo de Félix da Costa, como o dos seus companheiros de equipa Roberto Gonzales e Anthony Davidson foi muito forte aos comandos do Oreca 07 # 38 da JOTA Sport. Disso deu prova o mexicano, que fez o primeiro turno de condução, e depois também o português no segundo terço da corrida.

A equipa conseguiu recuperar muito tempo aos seus adversários e chegar mesmo ao comando dos LMP2. Davidson liderava quando realizou a última paragem nas boxes. E foi aí que também viu fugir-lhe a vitória, muito por ‘culpa’ do andamento de Nick De Vries no Oreca do Team Netherlands, que viria a ganhar a prova.

No final António Félix da Costa estava satisfeito com o seu desempenho, embora ambicionasse vencer, dado o andamento do carro e da equipa: “Fizemos uma prova ao ataque, isenta de erros, com um excelente ritmo, e este segundo lugar é um resultado muito bom para a equipa”.

“Claramente o carro do Team Netherlands tinha um andamento superior, pelo que acabamos por perder a vitória na ponta final. De qualquer forma estamos a crescer, melhoramos o acerto do carro desde Silverstone e aqui em Fuji mostramos que terão de contar connosco na luta pelos lugares da frente”, destacou o piloto de Cascais.

Félix da Costa, que agora é terceiro na classificação dos pilotos, a 13 pontos dos líderes, relembra ainda: “O Campeonato é longo e o importante é sermos consistentes nos pontos para chegarmos ao final na luta pelo título mundial”.

3Shares

Mais partilhadas da semana

Subir