Desporto

O que diz a imprensa do Brasil após a goleada imposta pela Alemanha

david luiz chora brasilA caminhada do Brasil rumo ao ‘hexa’ foi travada por uma Alemanha implacável, que fez história, em Belo Horizonte. Um belo horizonte que se transformou numa horrível realidade, contada de um até sete. Fomos ver alguns jornais do Brasil, para sentir o pulso de um povo que continua a chorar compulsivamente, como David Luiz.

Terá mesmo o Brasil sido goleado por 7-1 diante a Alemanha? A tecnologia da FIFA que confirma ou desmente a existência de golo nunca fez tanto sentido…

E esta dúvida ainda paira no sentimento brasileiro, de uma nação que acreditava chegar ao hexacampeonato, mas que acaba ‘heptagoleada’.

Fomos ver os jornais da terra do futebol e samba para perceber as palavras que mais se repetem. “Humilhação”, “vergonha”, “pena”. Eis as que destacamos, no final cruel da viagem de sonho que terminou ontem, em choque.

“Deu até dó”, escreve o Correio de Estado, que destaca o facto de os alemães revelarem que “sentiram pena do Brasil”.

O portal Terra sublinha o “pesadelo” vivido no Mineirão”, a “pior humilhação da história” e também a “ausência de Neymar”, num artigo onde se faz uma alusão ao “adeus ao hexa”.

“Vexame”, escreve o Globo, que não deixa passar o facto de os adeptos “empurrarem a Seleção para vitória que em nenhum minuto de jogo chegou sequer a se esboçar”.

“Sem Neymar, Brasil deixa a máscara cair e é humilhado pela Alemanha”, escreve em título a Gazeta Esportiva.

Para o jornal Boa Informação, ontem viu-se “um apagão inexplicável” da equipa treinada por Scolari.

“Inesquecível”, “sem brilho”, “o fim do sonho”, “inacreditável”, “massacre”. A imprensa brasileira dá eco do sentimento de milhões de adeptos que veem adiado o sonho do hexa para 2018, na melhor das hipóteses…

Mas que Brasil é este? A pergunta não tem resposta em qualquer um dos jornais.

A Alemanha aguarda agora pelo segundo finalista, que será conhecido na partida de hoje, disputada entre Argentina e Holanda.

Em destaque

Subir