Fórmula 1

O problema da Haas é maior do que ter um mau F1

Para o chefe da Haas os problemas com que atualmente se debate no Campeonato do Mundo de Fórmula 1 são maiores do que se sua equipa tivesse um mau monolugar.

Segundo Gunther Steiner é muito mais complicado fazer com que o VF-19 ‘funcione’ com os atuais pneus da Pirelli.

Se no começo da época os carros norte-americanos pareciam estar à altura do desafio preconizado de ser a melhor equipa logo atrás da Mercedes, Ferrari e Red Bull, depois tudo foi diferente e o desempenho dos Haas é errante, às vezes bom em qualificações e muitas vezes péssimo em corrida.

As prestações de Romain Grosjean e Kevin Magnussen baixaram tanto que a equipa desceu para a nona posição do Campeonato do Mundo de Construtores. É recuperar dessa situação que Steiner deseja desesperadamente, anulando o comportamento estranho do VF-19.

“Temos muito trabalho para fazer, e sei que para o resto da temporada temos de perceber como fazer o carro funcionar melhor com os pneus”, assume o italiano, sublinhando: “Se temos um mau carro temos um grande problema, mas penso quando temos um carro que às vezes tem um bom bom desempenho, sabemos que temos um problema ainda maior. Porque ele está em algum lado mas temos de o descobrir e é difícil”.

Gunther Steiner reconhece que será vital à Haas resolver os seus problemas com os pneus, de modo a evitar “cair nesta ratoeira” no próximo ano, estando ciente de que no resto da época aquilo que espera a sua equipa “é uma batalha”.

“Temos de perceber o máximo o que se passa entre o pneu e o carro. Significa que o carro tem influência no desempenho, é claro, mas o pneu… se manda no que a aerodinâmica faz não podemos fazer muito quanto isso. Entrar a forma certa é difícil. Não sei como mas temos de ter um bom entendimento do que se passa para não cairmos nesta ratoeira no próximo. Mas, lá está, os pneus vão mudar para o próximo ano”, refere também o italiano que lidera a única formação norte-americana do pelotão da F1.

Mais partilhadas da semana

Subir