Nas Redes

“O Bloco de Esquerda morreu! Paz à sua alma!”, escreve Maria Vieira

A polémica que envolve o vereador do Bloco de Esquerda, Ricardo Robles, mereceu um comentário da sempre polémica Maria Vieira. A atriz chama “pseudo-comunista/caviar da pior espécie” a Robles e ‘faz o enterro’ ao partido: “O Bloco de Esquerda morreu! Paz à sua alma!”, defende.

Os ideais de direita de Maria Vieira saltam à vista sempre que um político de esquerda está envolvido em polémica.

Foi assim com José Sócrates e com outros socialistas, é assim com o bloquista Ricardo Robles, apanhado num negócio imobiliário que poderá configurar um caso de especulação.

“Tenho andado a digerir esta ‘extraordinária’ notícia antes de decidir escrever algo sobre a mesma, por isso cá vai: este fulano, vereador do BE na Câmara Municipal de Lisboa, um pseudo-comunista/caviar da pior espécie, um clone do Pablo Iglésias do Podemos de Espanha, fez aquilo que na generalidade os socialistas e comunistas são exímios a fazer, ou seja, mentiu, enganou, aldrabou, ‘engrupiu’ uma data de gente e pensou que se ia continuar a safar porque vive num país cujo povo é muito fácil de enganar!”, escreve a atriz.

Sem medo das palavras, Maria Vieira traça a sentença: “Desta vez, o aldrabão lixou-se, foi apanhado com a boca na botija e com ele arrastou toda aquela gente que vegeta no BE, fazendo de conta que se preocupa com os pobres enquanto vão levando vida de ricos!”

Entretanto, “as coleguinhas dele – a filha do ladrão de bancos e a atriz que nunca o foi – já vieram à praça pública tentar meter água na fervura mas, como é óbvio, acabaram por se afundar ainda mais”.

Maria Vieira manifesta o desejo de que “o povo português aprenda de uma vez por todas que esta gente socialista e comunista é quase sempre isto que se vê”.

“São estes Robles que ‘roblam’, são estas Mortáguas que mentem sem vergonha, são estas Catarinas que aldrabam o próximo e que vivem de aparências como quem apregoa ‘faz ou que eu digo, não faças o que eu faço’! “

“O Bloco de Esquerda morreu! Paz à sua alma!”, determina a atriz, que espera agora que “depois deste escândalo”, as “234 pessoas que ainda pensavam votar no Bloco de Esquerda acabarão por mudar o seu voto e deixar este partido e esta gente desaparecer na névoa da mentira, da ignomínia e da falta de caráter que é subjacente à sua miserável existência!”.

523Shares

Mais partilhadas da semana

Subir