Motores

Nuno Batista começa o Open de Velocidade com o ‘pé direito’

Nuno Batista chegou, viu e venceu, na prova inaugural do Open de Velocidade 2019, que teve lugar no Circuito do Estoril.

Aos comandos do seu Porsche 993 GT3 Cup o piloto do Porto impôs-se na corrida principal como o tinha feito na de qualificação, dominando os acontecimentos, com Patrick Cunha a chamar a si a segunda posição e o triunfo na categoria G3.

Foto: Zoom Motorsport

O piloto de Braga foi consistente aos comandos do Porsche Cayman GT4 preparado e assistido pela Veloso Motorsport, numa prova que deixou de contar com o concurso de José Correia, que na véspera tinha danificado o seu Nissan GT-R GT3.

Francisco Mora subiu ao último lugar do pódio absoluto e dominou os TCR com o seu Cupra, diante de Joaquim Santos e Daniela Teixeira, em Seat Leon Supercopa MK3, e de Pedro Marques, em Seat Leon MK3.

Foto: Hellofoto

Já Gabriela Correia esteve em bom plano, impondo o seu Seat Leon Supercopa MK3 nos T1, enquanto Paulo Martins impôs o seu Volkswagen Golf GTi R35 nos T2, onde não teve concorrência, tal como André Tavares e o seu Honda Civic Type R na T4. José Fafiães, em Mazda MX-5, venceu a classe T5.

No final Nuno Batista dizia que “o triunfo pode ter parecido fácil, mas não foi”. A chuva foi apontada pelo piloto portuense como uma dificuldade, “pois inesperadamente, a meio da corrida” falhou “uma travagem” e foi “à relva, perdendo momentaneamente a liderança”. E isso obrigou-o a concentrar-se “ao máximo e partir em perseguição do Francico Mora, passá-lo” e ir-se “embora”.

Mais partilhadas da semana

Subir