Fórmula 1

Nico Hulkenberg sem “arrependimentos” no momento de se despedir da Renault

Depois da Renault ter anunciado que prescindia dos seus serviços para o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2020, Nico Hulkenberg ficou com a certeza de que teria de procurar um novo rumo para a sua carreira.

Em vésperas do Grande Prémio do Abu Dhabi, que será o seu último pela equipa Renault depois da equipa ter anunciado a sua dupla para 2020 – Daniel Ricciardo e Esteban Ocon -, o piloto alemão expressa a ideia que não tem “arrependimentos” relativamente à sua carreira no automobilismo.

No Circuito de Yas Marina Hulkenberg cumprirá o seu 177º Grande Prémio de Fórmula 1, não sendo certo que seja o último. Ainda assim espelha uma aparente serenidade com a aproximação da corrida do Abu Dhabi.

“Não tenho quaisquer arrependimentos. Cometi erros que queria evitar. Mas quem não os fez? Há decisões que hoje seriam diferentes, mas é sempre fácil de dizer olhando para trás. Por isso, considerando tudo, estou em paz com o que consegui”, começa por dizer o titular do Renault # 27.

Nico Hulkenberg garante que não vai ‘pendurar as luvas e o capacete’: “Não me vou retirar. Não deixo a Fórmula 1. Posso não estar na grelha no próximo ano, mas se existir uma oportunidade estarei pronto. Os dados estão lançados”.

Várias são as possibilidades que se apresentam ao germânico caso não seja possível continuar na Fórmula 1, desde a Fórmula E com a Mahindra, passando pelo DTM com a BMW e até mesmo ao campeonato IndyCar com a Ed Carpenter Racing.

“Não assinei nada de momento, e não o farei num futuro mais próximo. Recebi vários telefonemas de diferentes equipas implicados em campeonatos diversos mas de momento não há nada”, frisa Hulkenberg.

Um dos aspetos que poderá o alemão ao não se entusiasmar pela IndyCar será a sua recusa por correr em pistas ovais: “Tenho muito respeito pelos tipos que lá correm. Não tem a ver comigo. Limitar-me-ei às pistas tradicionais. Estou descontraído. Quero terminar a época de forma positiva e depois descomprimir e ter tempo para refletir e ver o que quero fazer, o que me parecerá interessante”.

2Shares

Em destaque

Subir