Mundo

“Não te vamos matar, vamos disparar-te na vagina”, brinca Presidente das Filipinas

Rodrigo Duterte, o Presidente das Filipinas, criou nova polémica ao dar uma “ordem” aos soldados: se estes encontrarem mulheres do Novo Exército do Povo (NEP), uma milícia comunista, devem “disparar na vagina” para que elas fiquem “inúteis”.

A afirmação foi proferida no passado dia 7, num encontro com antigos militantes do NEP, mas só agora a imprensa filipina teve acesso às transcrições.

“Digam aos soldados que há uma nova ordem: ‘Não te vamos matar, vamos disparar-te na vagina'”, gracejou Rodrigo Duterte, referindo-se às medidas a tomar perante as mulheres do NEP.

Fundado em 1969, o NEP tem lutado contra a influência norte-americana sobre o regime filipino.

Atualmente, decorre um cessar-fogo entre o movimento e as forças do Estado. Pelo menos, até às recentes declarações de Duterte.

O chefe de Estado foi ao longe de explicar que as guerrilheiras “sem vagina” seriam “inúteis” para o movimento.

A Human Rights Watch e várias organizações cívicas filipinas contestaram de imediato as declarações “misóginas” do Presidente.

“Rodrigo Duterte fomenta abertamente a violência contra as mulheres, contribui para a impunidade e assume-se como o macho fascista mais perigoso do Governo”, acusou a Gabriela, uma organização feminista das Filipinas.

Não consta que a polémica tenha perturbado Duterte, que ainda há pouco tempo prometera “42 virgens” a cada turista.

Mais partilhadas da semana

Subir