Nas Notícias

“Não faz sentido um ministro abandonar no dia anterior à apresentação do Orçamento que elaborou”

Rui Rio anunciou que o PSD vai aprovar o Orçamento Suplementar, mas deixou críticas bem duras ao Governo a propósito da saída de Mário Centeno.

“Não faz sentido, e é caso único na democracia portuguesa, que um ministro das Finanças, depois de elaborar e fazer aprovar em Conselho de Ministros uma proposta de alteração profunda ao Orçamento do Estado, abandone o Executivo no dia anterior a ter de o começar a defender no Parlamento”, afirmou o presidente do PSD, na sessão parlamentar de apresentação e votação do Orçamento Suplementar.

O PSD vai abster-se para, “em nome do interesse nacional”, viabilizar a proposta do Governo, mas deixou ainda críticas ao “valor astronómico que está destinado à TAP”, quase o dobro (946 milhões de euros) dos 504 milhões destinados ao Serviço Nacional de Saúde.

“A TAP não se pode tornar num outro Novo Banco, num buraco negro que continuamente vai sugando os impostos dos já tão massacrados contribuintes portugueses”, avisou Rui Rio.

Frisando que a TAP “está tecnicamente falida”, o dirigente social-democrata lembrou que a empresa “continuou a dar prejuízos com o novo modelo acionista que este Governo inventou e que constituiu o pior dos negócios para o Estado., finalizou Rui Rio.

0Shares

Em destaque

Subir