Economia

“Não é claro que a TAP vá dar um passo atrás”, diz Rui Rio

O presidente do PSD e antigo autarca do Porto, Rui Rio, voltou a criticar a gestão da TAP, agora por não confirmar o “passo atrás” na definição dos planos de rota.

A transportadora aérea tem sido alvo de críticas generalizadas por concentrar os planos de rotas em Lisboa, descurando os restantes aeroportos nacionais.

A TAP anunciou que vai “adicionar e ajustar os planos de rota anunciados”, mas Rui Rio, que já tinha criticado a empresta por estar “confinada à antiga província da Estremadura“, prefere esperar para ver.

“Não classificava ainda de passo atrás porque não é claro que vá dar um passo atrás”, explicou o presidente do PSD, à margem de uma iniciativa realizada hoje pelo partido.

“É claro que, por pressão do Conselho de Administração, a TAP vai repensar o que a sua Comissão Executiva unilateralmente decidiu. Vamos ver o resultado final dessa reflexão da Comissão Executiva, porque é a ela que compete o desenho das rotas”, reforçou o líder social-democrata.

Rui Rio fez questão de salientar que o esforço “positivo” da empresa, argumentando que “negativo era não abrir a porta a nada”.

No início de maio, durante o debate quinzenal, o presidente do PSD questionou diretamente o primeiro-ministro sobre a TAP, perguntando a António Costa se a empresa é “nacional ou regional“.

0Shares

Em destaque

Subir