Motores

Não disputar a Volta à Córsega “é terrível” para Andreas Mikkelsen

Andreas Mikkelsen considera que “é terrível” não disputar a Volta à Córsega pela primeira vez em muitos anos de Campeonato do Mundo de Ralis.

O norueguês da Hyundai tem tido uma prestação aquém das expetativas nos eventos do WRC já realizados este ano pelo que a equipa de Alzenau se decidiu por colocar Dani Sordo ao lado de Thierry Neuville e Sebastien Loeb na prova francesa do campeonato.

Mikkelsen conta que soube da decisão logo a seguir ao segundo rali da época: “Foi me transmitida após a Suécia e não foi uma notícia fácil de entender. Para a Hyundai o campeonato de construtores é a prioridade. A equipa avalia que a formação de pilotos escolhida para a Córsega permitirá um resultado melhor, eu tenho de respeitar a escolha”.

“Pessoalmente é terrível… mas apenas tenho de aceitar. Penso que sou um bom piloto no asfalto. Já ganhai o Rali de Espanha (2016). É verdade que as minhas prestação foram más no ano passado neste tipo de superfície, mas estou a descobrir como explorar o carro. Modifiquei muitas coisas e em Monte Carlo era terceiro… por isso é uma pena que não possa fazer a Córsega”, refere o norueguês.

Andreas Mikkelsen admite que a situação se possa repetir em Espanha: “Poderá suceder. É preciso esperar pelo resultado da Córsega, mas se funcionar não haverá razões para mudar. Se tiver de falhar três provas do WRC não terei possibilidades de obter um bom resultado no campeonato. Mas estou motivado para andar depressa e tentar obter as melhores posições possíveis”.

Mais partilhadas da semana

Subir