Mundo

Mulher diagnosticada com três cancros ajuda vítimas da covid-19

Pura Machancoses, uma espanhola com 54 anos de idade, continua na linha da frente no combate à pandemia de covid-19 mesmo tendo sido diagnosticada com três cancros.

O primeiro cancro, no útero, foi diagnosticado em 2007. Posteriormente, surgiu um outro, na mama.

Em 2016, Pura Machancoses ficou a saber que tinha uma metástase óssea.

As adversidades não impediram esta mulher de fazer o que mais gosta: trabalhar na urgência do hospital La Fe, em Valência, como assistente na área da triagem.

Com a sobrecarga nos serviços de saúde produzida pela pandemia, Pura Machancoses ‘esqueceu’ os cancros e respondeu presente, mesmo tendo em conta que continua a realizar tratamentos oncológico.

“Estou onde tenho de estar”, justificou-se, em declarações ao El País.

“Adoro o meu trabalho. Sou apenas uma cuidadora mas transportar um paciente e ajudá-lo, deixa-me preenchida”, reforçou.

Como assistente, esta profissional lida diretamente com os pacientes, ficando diretamente exposta ao novo coronavírus: afinal, é ela que leva os infetados da urgência para os cuidados intensivos.

E é isso que torna Pura Machancoses: as autoridades espanholas não reconhecem os assistentes hospitalares como profissão de risco.

“Somos os primeiros a receber os pacientes, quer venham de ambulância, quer cheguem de carro”, reforçou.

Saliente-se que a Espanha é o segundo país mais afetado pela covid-19, com quase 5000 mortos e mais de 60 mil casos confirmados, números apenas superados pelos da Itália.

Mais partilhadas da semana

Subir