Nas Notícias

Motoristas: Requisição civil cumprida e serviços mínimos superados

A requisição civil foi hoje cumprida e os serviços mínimos “superados”, naquele que foi o quinto dia da greve dos motoristas de matérias perigosas, de acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério do Ambiente e Transição Energética.

“A título de exemplo, das 143 cargas previstas em Leça de Palmeira, foram cumpridas 184 (129 por cento) em Sines, das 40 cargas previstas foram cumpridas 46 (115 por cento) e em Aveiras, das 196 cargas previstas, foram cumpridas 203 (111 por cento)”, revelou a tutela na mesma nota.

Já no caso dos aeroportos, os serviços de abastecimento “foram os previstos”, indicou o Governo.

“As Forças de Segurança e as Forças Armadas só foram pontualmente solicitadas para conduzir as viaturas de transporte carburante”, acrescentou o executivo.

Por sua vez, a REPA (Rede de Emergência de Postos de Abastecimento) apresentava “às 18.00 horas de hoje os seguintes níveis de preenchimento de stocks: gasóleo 57,71 por cento, gasolina 50,70 por cento”, lê-se na mesma nota.

O executivo anunciou que o número de postos REPA exclusiva vai baixar hoje de 52 para 26.

“Vamos reduzir ainda hoje de tarde o número de postos que pertencem à rede REPA exclusiva” no Continente, afirmou João Pedro Matos Fernandes, em conferência de imprensa, em Lisboa, para balanço da greve dos motoristas.

Por sua vez, o presidente do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento, anunciou que, se houver negociação com a Antram [Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias], a greve que começou na segunda-feira por tempo indeterminado “será suspensa”.

O dirigente sindical falava aos jornalistas à entrada de uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, esta tarde, em Lisboa, à qual chegou acompanhado pelo advogado e porta-voz do SNMMP, Pardal Henriques.

“Uma vez que haja reunião de negociações, a greve será desconvocada, aliás suspensa até à meia noite de domingo”, afirmou Francisco São Bento, deixando claro, no entanto, que se a negociação não avançar, “a greve mantém-se”.

Na quinta-feira, o Sindicato Independente de Motoristas de Mercadorias (SIMM) desconvocou a greve e retomou as negociações com a Antram.

Na quarta-feira, a Antram chegou a entendimento com a federação sindical da CGTP, a Fectrans, que não convocou a greve.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir