Motociclismo

MotoGP poderá ter provas citadinas

Pode parecer uma ideia absurda para alguns dos fãs do MotoGP, mas o promotor do campeonato admite a possibilidade de no futuro a disciplina ‘rainha’ do motociclismo mundial ter provas citadinas. Em declarações à publicação espanhola Expansion, Carmelo Ezpeleta afirmou que o assunto está ‘em cima da mesa’.

Sem se referir a nomes de cidade, falando apenas de uma “cidade quente”, o CEO da Dorna admitiu que uma prova em traçado urbano será uma realidade nos próximos anos existindo já um “projeto sólido”.

É possíbel que haja um circuito urbano no MotoGP. Há um projeto sólido numa cidade quente. Em teoria a reta principal será numa rua e o ‘paddock’ seria corberto e integrado num centro de exposições. Para o fim de semana será usado para a corruda e para outras coisas durante o resto do ano”, explicou Ezpeleta.

Na temporada de 2018 o calendário do MotoGP vai incluir a Tailândia e a Finlândia vai integrar o campeonato de 20 corridas no próximo ano, com o responsável pela Dorna a avançar que atualmente “há uma lista de oito países que gostariam de receber uma prova do campeonato”, mas que este não pode comportar uma temporada de 26 provas. Sabe-se que a promotora da competição está em negociações para que o México também receba o MotoGP no futuro, pensando-se que a “cidade quente” a que se refere Carmelo Ezpeleta seja situada nos Emirados Árabes.

Mais partilhadas da semana

Subir