Nas Notícias

Moção para retirada de confiança a Joacine já não vai a votos

A moção que propõe a retirada de confiança do Livre à deputada Joacine Katar Moreira já não será votada no domingo, no segundo dia do IX congresso do partido, disse hoje um dos subscritores do texto.

Os susbcritores da moção pediam à única deputada do partido para renunciar ao mandato e, caso tal não acontecesse, que lhe fosse retirada a confiança política.

Bruno Machado, um dos cinco subscritores da moção “Recuperar o Livre, resgatar a política”, anunciou que a iniciativa em causa vai ser retirada, por “não fazer sentido” votá-la, após o congresso ter decidido adiar a decisão sobre a retirada da confiança política à deputada e tê-la remetido para os novos órgãos do partido que serão eleitos no domingo.

A decisão era entre a situação ser resolvida hoje ou o processo ser remetido para os novos órgãos que serão eleitos por este congresso.

Depois de uma votação para decidir se poderiam votar membros e apoiantes, 50 membros do congresso votaram a favor da primeira opção, e 52 optaram pela segunda.

“A hipótese A [retirar confiança política hoje] com 50 votos, e a hipótese B [adiar a decisão] ficou com 52 votos”, anunciou Ana Natário, presidente da mesa do congresso.

A deputada Joacine Katar Moreira, o fundador do Livre Rui Tavares e o presidente do Conselho de Jurisdição, Ricardo Sá Fernandes, votaram a favor da proposta vencedora.

5Shares

Mais partilhadas da semana

Subir