Saúde

Ministro da Saúde quer responsabilizar hospitais que falham a lei dos compromissos

hospital_garcia_ortaOs oito hospitais que não vão cumprir os requisitos da lei dos compromissos terão de gastar menos. A ordem será dada pelo ministro da Saúde, Paulo Macedo, que considerou “fora de questão” a hipótese destas unidades serem encerradas.

O presidente da Administração Central dos Sistemas de Saúde, João Carvalho, admitiu que há oito hospitais que não vão cumprir os critérios definidos na lei dos compromissos, mas para já não haverá ‘castigos’. A garantia foi deixada pelo ministro da Saúde, Paulo Macedo, para quem a solução é evidente: se essas oito unidades gastam mais do que têm disponível (no prazo de três meses) terão, a partir de agora, de gastar apenas o que têm.

O governante assegurou que “está fora de questão” encerrar essas unidades, em declarações proferidas à margem duma conferência sobre obesidade infantil. O Ministério vai impor aos centros hospitalares de Lisboa Norte, Lisboa Central, Lisboa Ocidental, Médio Tejo, Setúbal, Porto, Barreiro, Montijo e ao hospital Garcia de Orta um ‘programa de ajustamento’, cabendo aos diretores das unidades apresentar um plano de redução da despesa que coloquem as contas nos limites definidos pela lei dos compromissos.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir