Desporto

Ministério público russo pede até 18 meses de prisão para Mamaev e Kokorin

O ministério público russo pediu hoje pena de prisão efetiva para os futebolistas internacionais russos Pavel Mamaev e Alexander Kokorin, julgados por violência em situação de alcoolismo, em Moscovo.

Um e cinco meses de prisão foi a pena pedida para Mamaev, enquanto para Kokorin foi solicitado mais um mês de encarceramento, revelam os media russos.

Em outubro, Pavel Mamaev, do Krasnodar, e o companheiro de seleção Alexander Kokorin, do Zenit, foram detidos depois de se envolverem em cenas de pancadaria com terceiros num bar de Moscovo e, desde então, aguardam julgamento por alegada agressão.

Outros dois individuais, incluindo o irmão mais novo de Kokorin, mereceram idêntico pedido de prisão, por diversos outros atos de violência perpetrados pelo quarteto, igualmente em Moscovo.

O médio Pavel Mamaev e o avançado Alexander Kokorin são dois dos mais reconhecidos futebolistas da Rússia, apesar de não terem jogado no Mundial2018, que o país organizou.

Mamaev conta 15 chamadas à seleção entre 2010 e 2016, mas foi expulso, após serem divulgadas imagens suas e de Alexander Kokorin a festejar num bar do Mónaco, após a eliminação do Europeu2016, em França, que provocaram a indignação pública na Rússia.

Ambos estão detidos na cadeia de Butyrka que foi construída no século XXVIII sob ordem dos czares russos, que a usaram para deter rebeldes cossacos e supostos revolucionários socialistas. Na era soviética, a prisão albergou alguns dos mais renomados dissidentes.

Mais partilhadas da semana

Subir