EUA

Milhares de pessoas nas ruas de Nova Iorque em protesto contra Donald Trump

Milhares de pessoas saíram hoje à rua em Nova Iorque, em protesto contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na terceira edição da Marcha das Mulheres.

Desta vez, relata a agência EFE, as participantes dividiram-se em duas manifestações, devido a um conflito entre as líderes do movimento.

Nas imediações do Central Park, as organizadoras das manifestações que decorreram na cidade em 2017 e em 2018 encabeçaram um novo protesto para exigir igualdade e mostrar oposição às políticas de Donald Trump.

Com cartazes onde se liam frases como ‘Respeita a minha existência ou espera de mim resistência’, ‘As mulheres são o muro e Trump vai pagá-lo’ ou ‘Os nossos corpos, as nossas mentes, o nosso poder’, as participantes marcharam desde Central Park até ao centro de Manhattan, passando em frente à torre batizada com o nome do presidente e onde este residiu até ser eleito.

A alguma distância, no extremo sul da ilha de Manhattan, teve lugar outra manifestação, impulsionada pelo grupo local da organização responsável pelo protesto nacional, que decorreu em Washington.

O grupo, que este ano realiza pela primeira vez um protesto próprio em Nova Iorque não conseguiu unir forças com a organização da outra manifestação, apesar de terem ocorrido várias conversações nos últimos meses.

No centro da discórdia estiveram acusações de antissemitismo contra algumas líderes do movimento nacional, em particular a palestina-norte-americana Linda Sarsour, muito crítica das políticas do governo de Israel, e Maika Mallory, que apoiou publicamente o chefe do movimento Nação do Islão, Louis Farrakhan, conhecido por declarações polémicas contra os judeus.

Esta situação levou organizações judaicas e outros grupos a distanciarem-se em Nova Iorque das iniciativas.

Algumas pessoas, nomeadamente políticos locais, optaram por participar nos dois protestos que decorreram hoje.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir