Motociclismo

Miguel Oliveira tentou a pista em Sepang “mas não foi possível devido às dores nos pulsos”

Bastaram quatro voltas no primeiro treino livre do Grande Prémio da Malásia para Miguel Oliveira perceber que não tinha condição para competir este fim de semana em Sepang.

As dores nos pulsos, resultantes da violenta queda sofrida há uma semana em Phillip Island acabaram por ditar a sua desistência da prova.

O exame médico a que Miguel foi submetido depois de regressar às boxes da Red Bull KTM Tech3 acabaram por dá-lo como inapto para competir, sendo que nas voltas que realizou mais depressa foi sempre o mais lento em pista. Não lhe restando outra alternativa que claudicar desta 18ª prova do ‘Mundial’ de MotoGP.

“Hoje foi o dia que tinha de testar a minha condição física. Não esperava estar a cem por cento mas pelo menos pensava poder guiar a moto, mas obviamente não foi possível devido às dores em ambos os pulsos. Nada de sério, mas precisa de descanso e é isso o que tenho de fazer agora”, explicou o piloto de Almada.

Miguel Oliveira mantém-se esperançado num regresso breve ao mesmo tempo que agradece o apoio que todos na Tech3 lhe têm dado: “Quero ser competitivo e não apenas rolar na pista. Aproveito a oportunidade para a agradecer a toda a equipa e à KTM, porque toda a gente foi bastante compreensiva com toda a situação e o apoio esteve lá desde o início”.

“É muito mais fácil tomar decisões como esta quando se tem toda a gente do nosso lado. Penso que a equipa me merece a cem por cento e não a 80 por cento, por isso vou cuidar de mim agora”, acrescentou o piloto da KTM # 88, que agora regressa à Europa para recuperar das suas lesões.

Mais partilhadas da semana

Subir