Justiça

Miguel Macedo: “MP confunde Estrada da Beira com beira da estrada”

Miguel Macedo falou em tribunal, como arguido do caso Vistos Gold, e teceu duras críticas ao Ministério Público. “Melhor teria andado a acusação se não se tivesse metido por caminhos que não conhece”, afirmou.

O ex-ministro apontou “erros dificilmente explicáveis” à forma como o Ministério Público processou a acusação, em especial na forma como tratou “quer jurídica, quer temporalmente as questões”.

Miguel Macedo, que está acusado de quatro crimes, rejeitou o argumento de que teria nomeado um oficial de ligação para Pequim (China) com o intuito de favorecer interesses privados, como contrapartida pela atribuição de vistos gold.

“O Ministério Público confunde estrada da Beira com beira da estrada”, ironizou.

Ainda de acordo com o ex-governante, era o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras quem pressionava, “pelo menos desde 2010”, pela criação de um oficial de ligação em Pequim.

Mais partilhadas da semana

Subir