Mundo

Michaloliakos desmente câmaras de gás nazis e revela o que diria a Hitler: “Heil!”

nikos_michaloliakosNikos Michaloliakos, dos neonazis do Aurora Dourada, desmentiu a História, o Holocausto e as câmaras de gás que exterminaram judeus. Numa entrevista televisiva, Michaloliakos, líder de um partido que elegeu 21 deputados no parlamento grego, revela que saudaria Hitler com um ‘Heil!’, se o ditador nazi estivesse vivo.

O Holocausto nunca existiu, os judeus não morreram em câmaras de gás, Hitler é uma das grandes personalidades mundiais e só não lhe diz ‘heil’, porque a expressão apenas é utilizada perante alguém que esteja vivo. Nikos Michaloliakos, líder do partido neonazi Aurora Dourada, que elegeu 21 deputados no parlamento da Grécia, contrariou a História.

Michaloliakos participava numa entrevista num canal de televisão privado daquele país e teceu elogios ao ditador nazi, ao mesmo tempo que desmentiu factos históricos. “Auschwitz? Não estive lá. O que é que se passou? Você foi lá?”, questionou Michaloliakos nesta entrevista, onde desmente crimes do Holocausto.

“É falso que tenham existido câmaras de gás. Inúmeros livros desmentem o extermínio de seis milhões de judeus”, acrescentou o líder do Aurora Dourada. Nikos Michaloliakos é o rosto de um partido neonazi que conseguiu um enorme triuno eleitoral nas eleições da Grécia.

Apesar de não ter sido convidado a participar na reunião com o Presidente da República – encontro que tenta por cobro a um impasse político no país – o seu partido ganhou grande relevância no país, graças aos deputados que elegeu para o parlamento grego, fruto de 6,9 por cento de votos.

O líder do Aurora Dourada foi mais longe e fez uma vénia a Hitler, considerado “uma das maiores personalidades do século XX”. Nikos Michaloliakos foi mais além: “Não digo ‘heil’ apenas porque se trata de uma expressão que se usa perante alguém que esteja vivo”.

Esta entrevista surge numa altura em que a Grécia se debate com problemas políticos, com divergências que impedem a formação de um Governo (o país voltará às urnas para novas eleições legislativas).

Certo é que a crise grega provocou um crescimento de pequenos partidos extremistas, como o Aurora Dourada, que Nikos Michaloliakos desmente que tenha ideais neonazis.

Entretanto, a entrevista de Nikos Michaloliakos já mereceu o repúdio do executivo cessante, que através do seu porta-voz, Pantelis Kapsis, lamentou o que considera ser uma “distorção da História” e uma “violação brutal da memória das vítimas do Holocausto”.

Kapsis lembrou Michaloliakos de que entre os “milhões de vítimas do Holocausto” estão “dezenas de milhares de cidadãos gregos”, cuja “memória foi desrespeitada” nesta entrevista de veneração a Hitler e aos nazis.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir