Mundo

Michael Jackson: Fotografias da autópsia divulgadas em tribunal

michael_jackson_autopsiaFotografias da autópsia de Michael Jackson foram divulgadas no tribunal, durante o julgamento de Conrad Murray, médico que responde pela acusação de morte do rei da pop. O cantor apresenta-se magro, com feridas no peito e com algumas picadas de agulhas. Testemunha contraria tese de autoadministração de propofol.

As imagens mostram Michael Jackson deitado numa mesa de autópsia, antes deste procedimento, e foram analisadas em detalhe, nesta terça-feira, durante a sessão do julgamento que pretende determinar quem é o culpado da morte do cantor.

Com estas fotografias que chocaram a família, a acusação pretende provar que não seria possível a Michael Jackson injetar a si próprio o propofol, substância que terá estado na origem da sua morte. A mãe do cantor estava na sala, mas retirou-se antes da exibição das mesmas.

O médico Conrad Murray é acusado na morte do cantor. Segundo o médico-legista, Christopher Rogers, que testemunhou no julgamento, a tese segundo a qual Michael Jackson terá conseguido injetar-se afigura-se como pouco provável. Visão contrária têm os advogados de defesa de Murray.

Christopher Rogers sustenta que a circunstância que terá levado à morte será uma dosagem mal calculada do propofol, ministrada de forma intravenosa pelo médico de Jackson, para combater uma insónia.

Segundo alega a testemunha Christopher Rogers, “não há sinais de autoadministração de propofol”, além de que “este fármaco não é o mais correto para combater uma insónia”. As fotografias agora divulgadas mostram, por outro lado, uma ferida no peito.

Dados revelados após a autópsia indicam ainda que o estado de saúde de Michael Jackson estava bem, melhor do a maioria das pessoas com a idade do cantor. Ficaram afastadas hipóteses de complicações de saúde: a dosagem excessiva do medicamento provocou a morte.

0Shares

Em destaque

Subir