Mundo

Meme turco que compara Erdogan ao Gollum vai parar a tribunal

Pode um meme ser um insulto ao Presidente turco? Bilgin Çiftçi, o homem que juntou imagens de Erdogan e do Gollum de ‘O Senhor dos Anéis’, foi despedido e vai agora responder em tribunal por ofensas ao chefe de Estado. Se for condenado, o médico arrisca até dois anos de prisão.

Um hábito comum nos países onde a internet faz parte do dia a dia é comparar imagens de figuras públicas com personagens de ficção.

São famosos os memes que comparam futebolistas a monstros (Rooney, o ex-portista Hulk, etc.) e ainda há dias mostramos como o ator Benedict Cumberbatch assume que é uma lontra.

Mas na Turquia, onde os ativistas garantem que existem censura e limitação de direitos humanos e cívicos, fazer um meme que compara o todo poderoso Presidente Recep Tayyip Erdogan ao Gollum da saga ‘O Senhor dos Anéis’ é motivo para despedimento e, eventualmente, uma temporada na cadeia.

Em meados deste ano, Bilgin Çiftçi associou algumas imagens de Erdogan e do Gollum. Em outubro, o médico foi despedido do Instituto de Saúde Pública da Turquia (THSK).

Mas o pior ainda está para vir: Çiftçi está a responder em tribunal por ofensa ao Presidente.

A primeira audiência decorreu na terça-feira, com o 3.º Tribunal Criminal de Primeira Instância a entender que o caso tem de ser observado por um painel de especialistas, uma vez que o juiz alegou não ter tido acesso ao meme completo.

Até fevereiro de 2016, dois académicos, dois cientistas ou psicólogos do comportamento e um especialista em cinema e produções televisivas vão analisar se o cidadão ofendeu ou não o chefe de Estado com a associação das imagens.

Durante a primeira audiência, Bilgin Çiftçi alegou que o Gollum não é uma personagem “do mal”, evocando o papel decisivo da criatura para o desfecho, revelou o Today’s Zaman.

Segundo o mais recente ranking de liberdade de imprensa, a Turquia está no 149.º lugar (entre 180 países) quanto à liberdade de expressão.

Só entre agosto do ano passado e março deste ano foram condenadas 105 pessoas por insultar Erdogan, de acordo com a BBC.

Em destaque

Subir