Desporto

Melodia da fraude vale à esquiadora Vanessa Mae uma suspensão de quatro anos

mae esqui A tailandesa Vanessa Mae foi suspensa por quatro anos pela Federação Internacional de Esqui. A esquiadora, mais conhecida pela prática do violino, cometeu uma fraude para competir nos Jogos Olímpicos deste ano. Em Sochi, foi a última na prova de slalom gigante.

A violinista Vanessa Mae foi banida do esqui por quatro anos, anunciou ontem a Federação Internacional de Esqui (FIS).

Em causa está a fraude que a artista musical cometeu a nível desportivo, de forma a cumprir o sonho de competir nos Jogos Olímpicos.

Para se qualificar para a olimpíada de inverno, disputada em Sochi, na Rússia, Vanessa Mae inscreveu-se como tailandesa (a nacionalidade do pai) e beneficiou de uma prova viciada para conquistar os pontos necessários.

Só que a fraude foi descoberta e a violinista foi suspensa pela FIS: não pode competir nos próximos quatro anos, o período de um ciclo olímpico.

Foi na Eslovénia que, com a ajuda dos juízes (também suspensos pela FIS), Vanessa Mae se qualificou sem mérito desportivo.

Se a prova não tivesse sido viciada, a violinista “não teria alcançado o nível necessário de desempenho exigido pela FIS para ser elegível a participar dos Jogos Olímpicos de inverno”, como salientou o organismo.

“Aqueles que foram punidos foram punidos por uma boa razão”, resumiu o presidente da FIS, Gian Franco Kasper.

Recorde-se que, nos Jogos de Sochi, Vanessa Mae foi a última das 67 participantes na prova de slalom gigante, a quase um minuto da vencedora.

Nascida em Singapura e detentora de nacionalidade britânica, a consagrada violinista foi a segunda esquiadora a competir pela Tailândia nos Jogos Olímpicos, depois do ‘bis’ de Prawat Nagvajara em Salt Lake City 2002 e Turim 2006.

Mais partilhadas da semana

Subir