Fórmula 1

Melhora estado de saúde de elemento da McLaren infetado com covid-19

Melhorou o estado de saúde do elemento da McLaren infetado pelo coronavírus detetado em Melbourne, no Grande Prémio da Austrália.

A notícia foi avançada por Zak Brown, o presidente da marca de Woking, cuja equipa se retirou do evento quando o teste à pessoa em causa acusou positivo.

Na altura, e como medida de precaução, 14 outros elementos da McLaren entraram em quarentena no seu hotel em Melbourne, que têm estado sempre acompanhados por representantes da direção da equipa, nomeadamente o diretor desportivo Andrea Stella.

O chefe da equipa, Andreas Seidl ficou também mais alguns dias na Austrália para coordenar a atividade da equipa antes de regressar a Woking (Reino Unido).

“Estou orgulhoso pela forma como o conjunto da equipa reagiu, uma vez no local e na fábrica. Eles geriram uma situação extremamente stressante com calma, aplicação e profissionalismo” assinalou Zak Brown.

Ao contrário de quem dirige a F1, o CEO da McLaren encarou “vários cenários e conhecia as suas opções em função de um ou outro acontecimento”, e se alguém testasse positivo ao Covid-19 “havia apenas uma opção”, desde que tomou conhecimento do sucedido na sexta-feira à noite.

“Andreas (Seidl) e eu estávamos prestes a jantar com um dos nossos acionistas. Voltamos rapidamente ao hotel e Andreas tomou conta da gestão da equipa de corrida, enquanto eu falava com os acionistas, que se mostraram muito solidários. E depois informei as outras equipas, a F1 e a FIA”, conta Brown.

O norte-americano ficou mais aliviado ao saber recentemente que o elemento infetado se encontra melhor: “Estou contente por informar que a pessoa que contraiu o vírus se restabelece bem e não mostra mais sintomas. As outras pessoas em quarentena estão com o moral em cima e recebem o apoio dos seus colegas, dos nossos parceiros e de toda a comunidade da F1”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir