Motores

Meio ‘Dakar’ cumprido para Pedro Mello Breyner

Ao completar a quinta etapa do 41º Rali Dakar Pedro Mello Breyner cumpriu metade da prova ‘rainha’ do todo-o-terreno mundial.

O objetivo do piloto português e do seu navegador, Javier Uribe, é concluir o rali aos comandos do Yamaha YXZ 1000 R Turbo Extramotion preparado pela Franco Sport.

Foto: Victor Eleutério

Mello Breyner tem vindo a realizar uma prova bastante consistente, logrando superar a enorme dureza dos percursos, com particular destaque para a etapa maratona dos últimos dias. No entanto foi exatamente na mais dura tirada, a quinta, que a dupla luso-peruana inscrita com o # 401 conseguiu o seu melhor resultado, que lhe permitiu subir duas posições na classificação ‘side by side’ – destinada aos veículos SSV.

“A quinta etapa foi tal como as anteriores muito difícil, mas viemos num ritmo mais rápido aproveitando todas as zonas de bom piso. Havia muito fesh fesh em planícies onde mesmo assim conseguíamos vir bastante depressa o mesmo acontecendo em zonas que era tipo troço de rali. Aí estivemos bem. Claro que no mau piso poupávamos. O nosso Yamaha portou-se bem, nós também e a navegação do Javier tem sido impecável.  Com isso fizemos um bom tempo” explicou Pedro Mello Breyner.

Foto: Duda Bairros

O piloto português ocupa agora a 21ª posição dos SSV sendo que pilota o segundo Yamaha logo atrás de Ignacio Casale piloto que já por duas vezes venceu o Dakar de Quad.

O dia de descanso permitiu retemperar forças e fazer uma revisão geral ao Yamaha que não tem apresentado quaisquer tipos de problemas. A equipa está confiante para a segunda metade da prova conforme salientam tanto o piloto como o navegador.

“Sabíamos que íamos encontrar um Dakar muito difícil e por isso iniciamos a prova com um ritmo moderado, para ir ao encontro do nosso principal objetivo que é terminar a prova. Fomos superando todas as dificuldades especialmente as da etapa quatro que foi um, verdadeiro inferno. Agora voltamos às dunas onde já me sinto um pouco mais à vontade. Tenho a sorte de ter comigo o Javier que está no seu território e que tem feito uma excelente navegação”, conclui Pedro Mello Breyner.

A etapa que hoje liga Arequipa a San Juan de Marcona, a mais longo deste rali (810 km), compreende um setor seletivo de 291 quilómetros.

Mais partilhadas da semana

Subir