Tecnologia

Megaupload: Kim Schmitz vai continuar em liberdade

kim_schmitz_1O fundador do conhecido site de partilha de ficheiros vai continuar em liberdade depois de um tribunal neozelandês ter recusado um recurso do Ministério Público, que pretendia colocam ‘Dotcom’ novamente atrás das grades a aguardar julgamento.

Kim Schmitz vai continuar em liberdade. O Ministério Público, representante do governo norte-americano, ainda avançou com um recurso quando o programador informático foi libertado na semana passada, mas o tribunal neozelandês recusou agora os argumentos apresentados.

Recorde-se que Kim Schmitz foi libertado no passado dia 22 de fevereiro após o juiz não ter colocado em causa a hipótese do criador do Megaupload vir a fugir do país. ‘Dotcom’, a alcunha por que é conhecido na Internet, aguarda agora em casa e não pode sequer aceder à Internet.

À saída da prisão, onde esteve cerca de um mês, Schmitz afirmou que está inocente não sendo responsável pelos conteúdos da plataforma que criou. ‘Dotcom’ sublinhou ainda que não é seu objetivo fugir da Nova Zelândia, onde foi detido.

Kim Schimtz, criador e um dos lideres do Megaupload, foi detido pelo FBI a 20 de janeiro passado, juntamente com mais seis pessoas na Nova Zelândia, e é agora acusado de violação de direitos de autor e enriquecimento ilícito. Só em 2010, estima-se que ‘Dotcom’, tenha metido ao bolso qualquer coisa como 42 milhões de dólares. Imagens encontradas na Internet mostram mesmo o programador informático a bordo de aviões particulares, entre outros luxos. Desde 2005, ano em que o Megaupload foi lançado, estima-se que Kim tenha lucrado cerca de 175 milhões de euros com o site.

Em destaque

Subir