Fórmula 1

Max Verstappen quer um Red Bull à altura do Mercedes na próxima época

Max Verstappen terminou a derradeira prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2019 na segunda posição, mas continuar atrás da Mercedes não é algo que deseje em 2020.

O holandês quer que a Red Bull e a Honda consigam um binómio na próxima época que possa acabar com a atual supremacia da marca de Estugarda na disciplina máxima do automobilismo.

Ainda assim, Verstappen sabe que ser terceiro no campeonato atrás dos dois pilotos da Mercedes era algo que poucos acreditavam antes do começo desta temporada, face ao potencial revelado pelos Red Bull Honda nos testes de inverno.

Uma primeira parte de época bastante regular, o titular do RB15 # 33 foi melhorando as suas performances a partir do Grande Prémio da Áustria, concluindo o ano com três vitórias, duas ‘pole-position’ e nove pódios.

“Foi uma boa época, com várias vitórias e algumas ‘pole’ foram a chave”, referiu Max Verspappen após a prova do Abud Dhabi, salientando: “Progredimos muito, tanto do lado do chassis como com o motor Honda. Estou muito contente”.

“Agora devemos prosseguir com este elan para continuar a melhor o carro e o motor, visando as posições da frente desde a primeira corrida da época, e não a partir do meio da época ou do final do ano”, salientou o holandês.

Sobre a derradeira corrida desta temporada, Verstappen diz que a estratégia e o ritmo de corrida ajudou ao resultado final: “A nossa cadência não era má, mas a Mercedes e Lewis (Hamulron) eram demasiado rápidos. Tive alguns problemas. O carro recusava-se às vezes a fazer o que eu queria, mas isso acabou por não fazer grande diferença no final”.

Falta agora saber se a Red Bull Racing vai dar ao piloto do # 33 o monolugar que deseja para 2020, sendo certo que Max cumpre o seu último ano do atual contrato com a equipa de Milton-Keynes.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir