Desporto

Massacre: Seis remates em 17 segundos e… não há golo

Se há equipa que se pode queixar do azar é o De Graafschap. A perder 3-4 com o PSV, em jogo a contar para a 11.ª jornada da Eredivisie, a equipa orientada por Jan Vreman massacrou o adversário numa sequência inacreditável. Foram seis remates em 17 segundos, mas era impossível a bola entrar na baliza…

Aos 75 minutos e 13 segundos, surge o primeiro remate. Aos 17, o segundo, que deixou um elemento do De Graafschap caído na área.

Seguiu-se uma cabeçada fraca aos 18 segundos, mais um cruzamento e novo remate aos 27, para uma defesa assombrosa de Jeroen Zoet, o guardião do PSV que, ainda caído, bloqueou a recarga do mesmo atacante do De Graafschap no segundo seguinte.

Mas a defesa visitante não conseguia sacudir a bola e, aos 75 minutos e 30 segundos, surge um sexto remate.

O mais impressionante de todo este massacre foi a falta do golo: é que se metade dos remates pecou pela ineficácia, a outra metade só não deu golo por verdadeiro milagre.

E desde os 75 minutos e 17 segundos, quando levou em cheio com o remate do colega Bryan Smeets, Cas Peters ficou caído na área, não conseguindo ajudar o De Graafschap nesta sequência inacreditável.

Como curiosidade, o PSV acabou por ganhar 3-6 em pleno Estádio De Vijverberg.

https://www.youtube.com/watch?v=aYASqKHQOBQ

Mais partilhadas da semana

Subir