Motociclismo

Mário Patrão cumpre tirada com cautelas a pensar na mecânica

Foi com o pensamento na mecânica da sua KTM que Mário Patrão cumpriu a quarta etapa do Rali Dakar 2019.

O piloto de Seia sabia que nesta primeira parte de etapa maratona não podia contar com a assistência da KTM Factory Racing e por isso não se podia arriscar a ter grandes problemas na sua moto. Patrão conseguiu os seus intentos, e aos comandos da sua 450 Rally # 34 completou a especial de 352 quilómetros da tirada que ligava Arequipa a Moqueada.

“Perfizemos hoje 500 quilómetros, em que uma vez mais o ‘fesh fesh’ foi rei. Hoje na etapa maratona respira-se o verdadeiro espírito do ‘Dakar’, não havendo assistência por parte das equipas, cabe aos pilotos verificar as motos. Realizei a minha etapa num timbre mais cautelos para evitar desgastes que amanhã podem ser cruciais nos 800 km que nos esperam”, salienta o piloto beirão.

Mário Patrão terá agora de fazer a revisão da sua moto com as ferramentas que transportou consigo e aquelas que foram transportadas numa caixa igual para cada piloto. Uma revisão que é feita em conjunto com os seus companheiros de uma equipa que luta por dar à KTM a sua 18ª vitória consecutiva no rali.

40Shares

Mais partilhadas da semana

Subir