Nas Notícias

Mário Ferreira ameaça Ana Gomes com processo após comentário na SIC

A eurodeputada Ana Gomes teceu duras críticas à presença em peso do Governo na inauguração de um cruzeiro, lembrando “alta corrupção” na privatização dos Estaleiros de Viana e apontando ainda “vigarice” na venda de um navio. Mário Ferreira, presidente do grupo Mystic Invest e CEO da Douro Azul, ameaça com processo.

“Eu fiquei chocada. Eu estive em Viana do Castelo, num palanque, com o doutor Mário Soares, nunca mais me vou esquecer disso, na luta pelos trabalhadores dos estaleiros nacionais de Viana do Castelo, quando o processo de privatização já estava aí…”, começou por dizer, no seu espaço de opinião semanal, na SIC Notícias.

“Contrariando as mentiras de Passos Coelho, Paulo Portas e Aguiar Branco sobre o processo que levou à privatização dos estaleiros para uma empresa que nem existia, quando os estaleiros foram privatizados para o único concorrente (…), eu fiz denúncias concretas”, apontou.

Ana Gomes utilizou termos como “vigarice” na venda de um navio e em “crimes fiscais”.

“Há processos em curso no DCIAP a correr, quer sobre a privatização dos estaleiros quer sobre o caso concreto do navio Atlântida”, que, recorde-se, foi adjudicado por 8,7 milhões de euros à empresa Douro Azul, em julho de 2014, pela administração dos Estaleiros de Viana.

“O presidente da Empordef, nomeado por este governo, disse na Assembleia da República que a privatização dos estaleiros de Viana do Castelo estava envolta em alta corrupção. Como é possível que, de repente, tudo seja branqueado?”, questionou Ana Gomes.

“Fiquei preocupada quando vi o primeiro-ministro [na cerimónia de inauguração de um navio]. E não digo mais nada, por agora”.

Veja aqui esse comentário, a partir do minuto 15.

A resposta de Mário Gomes, da Douro Azul, surge nesta segunda-feira, com ameaça de um processo por calúnia.

“É inacreditável como a Dra Ana Gomes se acha acima da lei, consegue com aquele ar “angélico” insultar e caluniar tudo e todos, pensando ela que a imunidade parlamentar onde cobardemente se refugia durará para sempre. Para quem tanto tem a dizer foi pena não o querer fazer em tribunal. Em breve a imunidade termina e vai responder pelos seus crimes. A justiça poderá tardar mas chegará…”, reagiu.

Mais partilhadas da semana

Subir