Economia

Mário Centeno desiste de concorrer ao FMI

O presidente do Eurogrupo e ministro das Finanças português, Mário Centeno, desistiu hoje de concorrer à eleição para candidato europeu à liderança do Fundo Monetário Internacional (FMI), justificando a decisão com a tentativa de alcançar um consenso comunitário.

“Ao encontrar um candidato para dirigir o FMI, como em outras decisões da União Europeia [UE], devemos lutar por uma posição comum. Quero ajudar a encontrar esse consenso e, por isso, não participarei nesta etapa do processo”, informa Mário Centeno numa publicação feita através da rede social Twitter, numa alusão à eleição de sexta-feira.

Ainda assim, o governante garante permanecer “disponível para trabalhar em direção a uma solução que seja aceitável para todos”, adianta na mesma publicação, feita em inglês.

A informação foi confirmada à agência Lusa por fonte do Ministério das Finanças.

Mais partilhadas da semana

Subir