Motores

Mário Barbosa gostava de ter mais contacto internacional

Habituado às lides do Ralicross, Mário Barbosa foi mais uma vez à Exponor competir no Troféu Piloto Motorshow. Uma presença que se repete essencialmente para se divertir.

Aos comandos do Citroën DS3 WRX o piloto de Paços de Ferreira é sempre um nome a ter em conta quando se fala em luta pela vitória na competição organizada pela Xikane no âmbito do Motorshow Autoclássico Porto.

Este ano Mário Barbosa volta a competir novamente neste evento que mais não é do que uma ‘festa de final de temporada’. “Alinho aqui sobretudo com o intuito de me divertir. Claro que seria interessante ganhar. É sempre com esse objetivo que tenho em tudo o que participo”, refere.

No que ao ralicross diz respeito o piloto pacense refere que o ano “correu bem”, embora lamente não poder ter mais contacto internacional: “Em termos de Europeu gostava de fazer mais provas, mas apenas diz Montalegre. Não tenho orçamento para disputar provas no estrangeiro, embora fosse esse o meu desejo, porque o contacto internacional ajuda-nos sempre a evoluir”.

“Atualmente em Portugal não tenho muita concorrência e por isso não há a mesma motivação. Tenho um carro que está a um nível muito acima, que tem evoluído muito ao longo dos últimos anos, embora saiba que no ‘Europeu’, e pelo que se viu em Montalegre, o nível é muito alto. Não é como no ‘Mundial’, mas já é muito elevado”, acrescenta Mário Barbosa.

Mais partilhadas da semana

Subir