Ásia

Marcelo Rebelo de Sousa termina hoje em Macau visita de Estado de três dias

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina hoje na Região Administrativa Especial de Macau uma visita de Estado de três dias à China, onde tem um programa intenso, com sete pontos de agenda.

O chefe de Estado chegou na terça-feira à noite a Macau, onde passará menos 24 horas no território, mas já admitiu a hipótese de voltar no final do ano, para as celebrações do 20.º aniversário da transição da administração do território de Portugal para a China.

A Santa Casa da Misericórdia de Macau, fundada há 450 anos, é o primeiro lugar que Marcelo Rebelo de Sousa vai visitar, pelas 10:30 locais (03:03 em Lisboa), seguindo dali para as ruínas da Igreja de São Paulo e um passeio a pé pelo centro histórico.

Depois, terá uma reunião com o chefe do executivo da Região Administrativa Especial de Macau, Fernando Chui Sai On, que está a terminar o seu segundo e último mandato. A posse do seu sucessor está prevista para 20 de dezembro, a mesma data em que se celebram os 20 anos da transição de Macau para a China.

Sem intervalos, o Presidente da República parte da sede do Governo para um encontro com a comunidade portuguesa, autoridades locais, empresários e agentes culturais, na residência do cônsul-geral em Macau e a seguir visita a Escola Portuguesa e o Consulado Geral de Portugal.

O último ponto do seu programa, antes de regressar a Lisboa, é um jantar em sua honra oferecido por Fernando Chui Sai On, num hotel de Macau.

Acompanham o Presidente da República nesta visita de Estado à China os deputados Adão Silva, do PSD, Filipe Neto Brandão, do PS, Telmo Correia, do CDS-PP, pelo líder parlamentar do PCP, João Oliveira, e por Heloísa Apolónia, do Partido Ecologista “Os Verdes”.

Bloco de Esquerda e PAN optaram por não integrar a delegação parlamentar desta visita, o que justificaram com a situação dos direitos humanos e das liberdades na China.

Pela parte do Governo, integram a sua comitiva oficial os ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, e o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à China na sexta-feira, para participar na segunda edição do fórum “Faixa e Rota”, iniciativa chinesa de investimento em infraestruturas da Ásia à Europa, à qual Portugal se associou. A sua visita de Estado começou na segunda-feira, em Pequim, e incluiu uma passagem também por Xangai, onde decorreu um fórum económico com empresários dos dois países.

O Presidente da República recebeu o seu homólogo chinês, Xi Jinping, também em visita de Estado, em Lisboa, no início de dezembro.

Portugal e a República Popular da China estabeleceram relações diplomáticas há 40 anos, em fevereiro de 1979. Durante esta visita, foi assinado um memorando de entendimento para o estabelecimento de um diálogo estratégico, que representa uma subida de patamar no relacionamento político bilateral.

Todos os presidentes portugueses eleitos por sufrágio universal após o 25 de Abril de 1974 realizaram visitas de Estado à República Popular da China: Eanes em 1985, Soares em 1995, Sampaio em 1997 e em 2005 e Cavaco Silva em 2014

Mais partilhadas da semana

Subir