Economia

Manuel Pinho tentou pedir reforma antecipada com apenas 13 anos de descontos

O ex-ministro Manuel Pinho tentou pedir a reforma antecipada, em 2017, mas o pedido foi rejeitado porque só tinha 13 anos de descontos: faltavam-lhe 27.

A notícia é hoje avançada pelo Correio da Manhã.

De acordo com o jornal, Manuel Pinho pediu a pensão de reforma antecipada a 20 de abril de 2017, aos 62 anos de idade, mas o pedido foi indeferido pelo Instituto da Segurança Social (ISS).

Em causa estava o incumprimento do requisito legal de 40 anos de salários e respetivos descontos para a Segurança Social. O ex-ministro só descontou durante 13 anos, pelo que lhe faltam… 27 anos.

O caso foi ‘revelado’ por uma carta da Segurança Social depositada na ação cível do Fundo de Pensões do Novo Banco contra vários ex-administradores do BES, como o próprio Manuel Pinho.

“Em referência ao requerimento apresentado para efeito de montante provável de pensão por velhice antecipada a 20 de abril de 2017, informamos que concluída a instrução do respetiva processo se verifica que o beneficiário não reúne as condições legais para a concessão da pensão”, informou o ISS nessa carta, citada pelo CM.

Mais partilhadas da semana

Subir