Motores

Manuel Gião lamenta qualificação pois condicionou resultado no Algarve

Manuel Gião lutou pela vitória na derradeira prova da KIA Picanto GT Cup, que teve lugar do Autódromo Internacional do Algarve.

O piloto da Sertã não tem dúvidas de que a qualificação lhe acabou por condicionar o desempenho nas corridas, com os dois segundos lugares na pista de Portimão a darem-lhe a segunda posição final no troféu.

Gião chegou a esta última prova da temporada determinado em conquistar o cetro, mas ele acabou por ir para Pedro Alves, que teve um começo de fim de semana mais positivo do que o seu.

“Foi pena a qualificação não nos ter corrido bem, dado que em corrida estávamos muito forte e pude recuperar bastante. O Pedro esteve muito competitivo, defendeu-se extremamente bem dos ataques que lhe infligi e apesar de toda a pressão que lhe fiz não me foi possível ultrapassá-lo”, afirmou o piloto beirão.

Na segunda corrida do fim-de-semana, Manuel Gião voltou a arrancar da quinta posição, mas, uma vez mais, realizou um arranque fulgurante passando para o segundo lugar no encalço de Pedro Alves.

Manuel Gião tudo fez para desfeitear o líder, pressionando-o, mas este defendeu-se bem, tendo o piloto do carro número cinco terminado no segundo lugar a apenas sete décimos do vencedor.

O balanço final da temporada acaba, ainda assim, por ser positivo para o piloto da Sertã: “A segunda corrida foi muito semelhante à de sexta-feira. Tive uma boa partida e pressionei muito o Pedro, mas ele mostrou-se muito sólido na sua defesa e, sem cometer erros, foi impossível ultrapassá-lo, muito embora o meu KIA Picanto GT estivesse melhor em termos de comportamento. O resultado acabou por ser positivo, se olharmos para o lugar de onde parti”.

0Shares

Em destaque

Subir