Motores

Manuel Castro limitou os danos no Rali Casino de Espinho

manuelcastroespinho4

Manuel Castro e Luís Costa não tiveram uma prova fácil no Rali Casino Espinho, quer pelo facto das condições climatéricas serem complicadas, com a chuva a tornar o escorregadio asfalto das especiais, quer pelo ‘set-up’ do Skoda Fabia S2000 e as escolhas de pneus.

O atraso inicial da dupla vimaranense no eventoobrigando a uma recuperação na segunda fase da prova do Targa Clube, que acabou por concluir na sexta posição.

“Entramos apreensivos pelo facto de nunca termos andado com o Skoda em piso molhado, fizemos as especiais de Vila Nova de Gaia com muitas cautelas, mas nas especiais em Santa Maria da Feira já tentamos imprimir um ritmo mais forte”, explica Manuel Castro.

“No segundo dia de prova e com a instabilidade meteorológica partimos com o carro e pneus para piso molhado! As duas primeiras especiais correram bem e fomos conhecendo o comportamento do carro e ganhando confiança”, refere Manuel Castro.

manuelcastroespinho5

“Na entrada da especial de Arestal, arrancamos, mas o mapa do motor passou para modo road, o que nos fez perder bastante tempo, pois para conseguirmos novamente passar o mapa de motor para stage, tivemos que desligar o carro e com isso mais de 20 segundos perdidos. Na última especial da manhã já conseguimos regressar aos tempos competitivos dentro dos 6 primeiros”, afirmou Manuel Castro.

Para a última secção da prova o piloto minhoto apostou num ‘set-up’ e pneus para seca, pois não chovia de manhã. “Mas infelizmente logo à chegada para a primeira especial da tarde, a chuva apareceu em força e condicionou o nosso andamento da parte da tarde”, justifica.

“Acabamos por enfrentar as quatro especiais sob bastante chuva e apesar de termos amaciado um pouco as suspensões do nosso Skoda, mas não foi suficiente. Restou-nos tentar manter o carro na estrada para conseguirmos um muito positivo sexto lugar final”, remata Manuel Castro.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir