Europa

Mais de 100 detidos em Londres em protesto contra alterações climáticas

A polícia britânica divulgou hoje que prendeu 113 pessoas envolvidas em protestos contra as alterações climáticas, iniciados na segunda-feira, que bloquearam estradas em Londres e são responsáveis por vandalismo de um edifício de uma empresa petrolífera.

A maioria das detenções foi feita por obstrução da via pública em locais como a ponte de Waterloo, que atravessa o rio Tamisa ou Oxford Circus, onde uma grande parte dos manifestantes se concentrou empunhando cartazes que dizem “Não existe Planeta B” ou “Extinção é para sempre”.

Apesar da intervenção da polícia para tentar remover as pessoas e da imposição de medidas para manter a ordem pública que pretendiam concentrar o protesto num local apenas, em Marble Arch, várias estradas continuam interrompidas.

Apesar de algumas ações mais exaltadas, como o vandalismo da sede da petrolífera Shell com pinturas no exterior e a destruição de uma porta de vidro, o ambiente dos protestos tem sido pacífico.

Na Ponte de Waterloo foram instalados vasos com árvores, flores, tendas e uma rampa de ‘skate’ e em Oxford Circus, zona comercial e turística da capital britânica, foi instalado um barco de pesca pintado de cor de rosa chamado Berta Cáceres, em homenagem à ativista hondurenha assassinada em 2016.

Os organizadores estimam que tenham mobilizado entre 5000 a 10 mil pessoas, mantendo o objetivo de continuar nos próximos dias, no âmbito de uma campanha prevista para cerca de 80 cidades em mais de 30 países.

O objetivo é usar atos de desobediência civil sem recorrer à violência, mas que perturbe a sociedade para criar o impacto que as formas convencionais de sensibilização não conseguiram ter.

O grupo Extinction Rebellion ganhou destaque recentemente ao realizar um protesto no parlamento britânico no início do mês, quando manifestantes se despiram durante um debate sobre o Brexit.

Entre as principais reivindicações estão que o governo britânico declare uma emergência climática e ecológica, introduza políticas para reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa para zero até 2025 e crie uma assembleia de cidadãos para tomar decisões sobre as mudanças climáticas.

Mais partilhadas da semana

Subir