Nas Notícias

Mais de 100 ME de fundos europeus para aumentar eficência energética

Mais de 100 milhões de euros de fundos europeus vão ser investidos no aumento da eficiência energética de empresas, autarquias, habitações sociais e Instituições Particulares de Solidariedade Social, anunciou hoje o Governo.

“São 24,5 milhões para empresas, 32,5 milhões de euros para Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), 19 milhões para edifícios da administração local e 25 milhões para edifícios de habitação social, totalizando cerca de 101 milhões de fundos europeus lançados a concurso”, lê-se numa nota conjunta dos gabinetes dos secretários de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque, e da Energia, João Galamba.

No comunicado é referido que o financiamento será disponibilizado através dos Programas Operacionais Regionais do Portugal 2020 e distribuído por cinco regiões: Lisboa (33 milhões de euros), Centro (26 milhões), Norte (25 milhões), Alentejo (13 milhões) e Algarve (quatro milhões).

Segundo o executivo, os investimentos enquadram-se no Plano Nacional de Energia e Clima, “que promove a descarbonização da economia e a transição energética visando a neutralidade carbónica em 2050”.

Os apoios agora anunciados pelo Governo fazem parte de um total de 730 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e do Fundo de Coesão destinados, no âmbito do Portugal 2020, à melhoria da eficiência ene6rgética em Portugal continental.

“Estes apoios podem destinar-se, no caso das empresas, à instalação de novas tecnologias mais eficientes, à substituição de frotas através da aquisição de veículos elétricos ou a gás natural ou à instalação de painéis solares e outras fontes de energia renovável. Nos edifícios públicos ou privados, podem destinar-se à instalação de isolamento térmico na envolvente de edifícios, à instalação de janelas com corte térmico ou a soluções de iluminação que impliquem poupança de energia”, é adiantado.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir