Mundo

A maior economia emergente do mundo precisa de 1600 novos aviões

Air IndiaÍndia pode ser o terceiro maior mercado de aviação em 2034. O crescimento do tráfego aéreo relaciona-se com fatores como a urbanização, o crescimento da riqueza e  aumento das classes médias, o turismo e o comércio.

A preferência da Índia pelos aviões Airbus consolidou-se em 2015 com 250 novas encomendas firmes, aumentando a quota de mercado em encomendas e serviço contínuo de frota em mais de 70 por cento.

Atualmente, cerca de 56 por cento das frotas operacionais da Índia são constituídas por aparelhos Airbus e operados pelas companhias aéreas indianas líderes, onde se inclui o primeiro A320neo da Índia, também o primeiro a ser entregue na região da Ásia.

O crescimento do tráfego aéreo relaciona-se com fatores como a urbanização, o crescimento da riqueza e  aumento das classes médias, o turismo e o comércio.

Espera-se que, em 2025, a população da Índia ultrapasse a população chinesa e que, de acordo com a Oxford Economics, o número de pessoas de classe média na Índia chegue aos 600 milhões, mais do dobro dos EUA.

Em 2034, os passageiros indianos vão fazer, em média, quatro vezes mais voos do que atualmente.

Assim, espera-se que o tráfego aéreo que serve o mercado indiano cresça cerca 8,4 por cento por ano durante os próximos 20 anos, um valor acima da média mundial, que é de 4,6 por cento.

Já o tráfego doméstico irá crescer de forma mais rápida – cerca de 9,3 por cento –, tornando a Índia o maior mercado emergente de aviação do mundo.

0Shares

Em destaque

Subir