Fórmula 1

Magnussen não acredita que as capacidades dos pilotos de F1 se tenham perdido na quarentena

Kevin Magnussen não está preocupado com as capacidades dos pilotos da Fórmula 1, devido ao período de quarentena imposto pela pandemia de coronavirus.

O dinamarquês da Haas considera que quando a disciplina máxima do automobilismo regressar às pistas, em julho, os pilotos, que não competem desde o Grande Prémio do Abu Dhabi do ano passado, vão readquirir rapidamente a forma.

Daniel Ricciardo disse que será uma espécie de ‘caos’, porque muitos dos adversários vêm com ‘fome’ de competição e vão ser muito otimistas, enquanto outros não. Magnussen diz que isso não o amedronta.

“Isso não me dá medo. Será até mais excitante até um certo ponto. Estivemos afastados dos circuitos a partir de uma certa altura, mas sei que não esquecemos como é que é. Podemos estar um pouco ‘enferrujados’, mas não mais do que isso”, defendeu o dinamarquês.

Para Kevin Magnussen esta paragem não é a primeira vez que fica momentaneamente afastado da F1. Aconteceu até por um período maior, entre 2014 e 2016, entre a sua passagem da McLaren para a Renault, como lembra.

“Estive uma época completa por 2015. Tive apenas dois dias de testes, um no DTM (com a Mercedes) e uma num LMP1 (com um Porsche), mas nada de Fórmula 1. Isso não me custou muitas voltas a habituar-me quando voltei a um F1 para os testes de inverno em 2016”, recorda o nórdico da Haas.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir