Nas Notícias

Lusa: corte de 31 por cento não significa, alega o Governo, “nenhum esforço especial”

lusaCortar 31 por cento à dotação da Lusa não significa “nenhum esforço especial”, nem põe “em causa o futuro” da agência. Em comunicado, assinado pelo gabinete de Miguel Relvas, o Governo responde às questões do PS e insiste que o corte será uma realidade.

“Nenhum esforço especial”. Com apenas três palavras, o Governo defende o corte de 31 por cento na dotação do Estado para a agência oficial de notícias e garante a viabilidade do serviço.

“Não está em causa o futuro da Lusa, apenas o contrato de prestação de serviços cujo objeto ainda não se encontra completamente estabelecido nesta data”, explica em comunicado o gabinete do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, na resposta a uma intervenção do grupo parlamentar do PS.

Apesar do corte de quase um terço das transferências do Estado, o Governo realça que não pede “nenhum esforço especial” à Lusa, manifestando confiança na continuidade do serviço noticioso.

Em destaque

Subir