Motores

Luís Nunes deu “o máximo” para tentar vencer os Turismo em Mondim de Basto

Luís Nunes foi para a penúltima prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC GROUP determinado a vencer a categoria de Turismo, mas isso acabou por não ser possível.

No exigente traçado da Rampa da Sra. da Graça, as capacidades dos pilotos e das máquinas foram colocadas à prova, e o piloto transmontano não foi exceção. Luís Nunes ficou perto do seu principal rival, mas acabaria por não lograr um triunfo que lhe permitiria levar a decisão do título para a derradeira prova da temporada.

Foto GTi/Pedro Ferreira

Dei o máximo para conseguir ganhar, mas não foi possível. O meu principal adversário tinha vantagem por tripular um carro de quatro rodas motrizes e fez valer esse argumento, para garantir a vitória e encerrar a questão do título nos Turismos”, referiu o piloto da Veloso Motorsport após o final da prova.

No sábado com a chuva não consegui andar bem, mas como a subida foi cancelada, acabei por ter mais hipóteses hoje com o traçado seco. Ainda assim foi impossível chegar ao triunfo, mas consegui completar o fim-de-semana com mais uma vitória nos TCR e concretizar um dos objetivos da época, ou seja terminar o campeonato num dos lugares de pódio, o que consegui com este segundo lugar final”, afirmou também Luís Nunes.

Foto: Nuno Organista

Em jeito de balanço o piloto de Carrazeda de Montenegro acrescenta: “Foi uma época exigente, mas onde provei a minha competitividade e a grande capacidade da Veloso Motorsport, que me colocou sempre à disposição um automóvel no máximo das suas capacidades, premissas fundamentais para chegar a estes resultados”.

Falta agora uma jornada para o final do Campeonato de Portugal de Montanha de 2018, com a Rampa de Boticas a fechar as contas da competição a 29 e 30 de Setembro.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir