Nas Notícias

Lucros da Wynn Resorts sobem 5,2 por cento no segundo trimestre

Os lucros líquidos da operadora de casinos Wynn Macau subiram 5,2 por cento no segundo trimestre deste ano, anunciou hoje o grupo norte-americano Wynn Resorts.

Em comunicado, a Wynn Resorts indicou ter registado, entre abril e junho, lucros líquidos de 169 milhões de dólares norte-americanos (cerca de 151 milhões de euros) contra 160,7 milhões de dólares no período homólogo de 2018.

As receitas operacionais totais do grupo em Macau, onde detém dois casinos, subiram para 1,18 mil milhões de dólares no período em análise, contra 1,16 mil milhões no segundo trimestre de 2018, de acordo com os resultados não auditados.

As receitas operacionais do Wynn Palace, na faixa de casinos no Cotai, entre a Taipa e de Coloane, foram de 629 milhões no segundo trimestre deste ano, um aumento de 0,9 por cento ou 4,2 milhões, contra 476 milhões em igual período de 2018.

No Wynn Macau, na península de Macau, as receitas operacionais para o segundo trimestre cresceram 0,6 por cento para 546 milhões, contra 543 milhões em termos anuais.

Em termos de EBITDA (resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) ajustado, o Wynn Macau registou uma subida de 2,9 milhões, ou 176 milhões de dólares no segundo trimestre de 2019, contra 173 milhões no período homólogo do ano passado.

O EBIDTA do Wynn Palace desceu 12 milhões, de 179 milhões de dólares no segundo trimestre de 2018 para 167 milhões no mesmo período deste ano.

O presidente do conselho de administração da Wynn Resorts, Matt Maddox, destacou “o crescimento das receitas” em termos anuais, “em todas as propriedades do grupo, sobretudo no segmento de massas em Macau”.

“Em termos de desenvolvimento, conseguimos progressos significativos no planeamento e conceção do Pavilhão Cristal em Macau, que acreditamos vai um destino obrigatório no Cotai”, sublinhou.

Para o segundo trimestre deste ano, o Wynn Resorts anunciou lucros líquidos de 95 milhões de dólares, contra 156 milhões de dólares em igual período de 2018, devido a “despesas relacionadas com o desenvolvimento” do empreendimento Encore Boston Harbor, propriedade que abriu a 23 de junho passado, com um custo total de quase três mil milhões de dólares.

Capital mundial do jogo, Macau é o único local na China onde os casinos são legais, tendo registado, no ano passado, quase 33 mil milhões de euros em receitas do jogo, o que representou um aumento de 14 por cento em relação ano de 2017.

No território operam seis concessionárias e subconcessionárias: Sociedade de Jogos de Macau, fundada por Stanley Ho, Galaxy, Wynn, MGM, Venetian e Melco.

Mais partilhadas da semana

Subir