Economia

Lucro da NOS sobe 15,8% em 2018 para 141,4 milhões de euros

O resultado líquido da NOS subiu 15,8 por cento no ano passado, face ao período homólogo de 2017, para 141,4 milhões de euros, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a NOS refere que a operadora registou no ano passado “um sólido crescimento no número de serviços, reforçando a sua posição competitiva no mercado”.

No ano passado, o lucro subiu 15,8 por cento, em termos homólogos, para 141,4 milhões de euros e as receitas de exploração avançaram 1,1 por cento para 1.576 milhões de euros, com as receitas de telecomunicações a crescerem 1,5 por cento para 1.505 milhões de euros, “impulsionadas pelo crescimento de 2,1 por cento do número de serviços”, refere a empresa.

“Este resultado [relativo às receitas] justifica-se pelo aumento do número de serviços, apesar da queda da receita por serviço”, refere a NOS.

“As melhorias na eficiência operacional permitiram que o EBITDA [resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações] crescesse 2,8 por cento para 591,8 milhões de euros, com a margem EBITDA a melhorar 0,6 pontos percentuais, para 37,5 por cento”, adianta a operadora de telecomunicações.

Em 2018, a NOS “continuou o seu percurso de crescimento, aumentando o número de clientes, num mercado que atingiu a sua maturidade, crescendo as suas receitas, apesar da continuada queda dos preços e melhorando os seus resultados, fruto do processo de digitalização das suas operações que leva a melhorias de eficiência”, afirmou o presidente executivo da NOS, Miguel Almeida, citado no comunicado.

“Foi o quarto ano consecutivo a crescermos em todos os indicadores, o que se traduz numa significativa conquista de quota de mercado”, acrescentou.

“Sendo a NOS a única empresa portuguesa a atuar no setor das comunicações, estes resultados são o testemunho da qualidade e dedicação de todos os nossos colaboradores, que todos os dias dão o seu melhor para disponibilizarem elevados níveis de qualidade e os mais avançados serviços aos nossos clientes”, prosseguiu.

“O nosso sucesso a eles se deve e são eles o maior garante de que continuaremos a ser ator principal no desenvolvimento social e económico do nosso país”, concluiu o gestor.

A NOS adianta que o número de serviços cresceu 2,1 por cento em 2018, face ao ano anterior, para 9,605 milhões, com adições líquidas de 193 mil face ao final de 2017.

O número de subscritores móveis atingiu 4,779 milhões, com adições líquidas de 106 mil, e os de televisão por subscrição ascenderam a 1,632 milhões.

Nos serviços de banda larga fixa e telefone fixo “continuou a registar-se uma evolução positiva, com crescimentos de 4,2 por cento e 1,3 por cento, para 1.390 milhões e 1.781 milhões, respetivamente”.

Os serviços empresariais alcançaram os 1,507 milhões.

“A NOS reforçou a cobertura da sua rede fixa de nova geração, aumentando o número de casas passadas em cerca de 327,2 mil face ao período homólogo de 2017. O número de lares com cobertura atinge agora 4,408 milhões face aos 4,081 milhões de 2017”, acrescenta.

O investimento realizado pela operadora de telecomunicações (Capex total) ficou ao mesmo nível de 2017, nos 375,7 milhões de euros.

O segmento de cinema e audiovisuais registou um decréscimo de 5,9 por cento no número de bilhetes vendidos em Portugal, para 8,889 milhões.

Mais partilhadas da semana

Subir