Local

Lisboa, Porto e Amadora impulsionaram subida dos preço das casas em 2017

O preço das casas vendidas em Portugal cresceu 7,6 por cento em 2017 em relação a 2016, com Lisboa, Porto e Amadora a registarem crescimentos superiores a 15 por cento, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados divulgados pelo INE, em 2017 a variação do preço mediano de alojamentos vendidos em Portugal foi de +7,6 por cento em relação a 2016, passando de 866 euros por metro quadrado (E/m2) em 2016 para 932 euros em 2017.

Neste último ano, no último trimestre verificou-se também um aumento de 2 por cento relativamente ao trimestre anterior.

Em 39 municípios, localizados maioritariamente no Algarve e nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, o preço mediano de venda de habitação foi acima do valor nacional.

Lisboa destacou-se das restantes cidades com mais de 100 mil habitantes ao apresentar o preço mediano de alojamentos familiares de 2.438 E/m2 e também o maior crescimento face ao período homólogo, de +18,1 por cento em relação a 2016, quando foi de 2.065 E/m2.

Lisboa foi seguida pelo Porto, com uma taxa de +17,6 por cento, e pela Amadora, com +15,9 por cento.

Nas cidades de Lisboa, Funchal, Porto, Coimbra e Amadora, o preço de venda de alojamentos também se manteve acima do valor do país.

O menor crescimento relativo do preço das casas em cidades com mais de 100 mil habitantes foi o de Braga, com +5,4 por cento face ao último trimestre de 2016.

A maior diferença entre os preços dos alojamentos novos e dos alojamentos existentes foi de 757 E/m2 e observou-se em Lisboa (3.138 E/m2 e 2.381 E/m2, respetivamente).

Nas cidades do Porto, Vila Nova de Gaia e Amadora esta diferença foi superior a 400 E/m2, tal como no 3º trimestre de 2017.

Por freguesias, a freguesia de Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes), em Lisboa, registou o preço mais elevado da habitação (3.827 E/m2) e a maior taxa de variação homóloga (+54,3 por cento) entre as freguesias de Lisboa.

Foi seguida pela freguesia da Misericórdia, que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré, que registou o preço mediano de 3.520 E/m2 na venda de alojamentos.

“No período em análise, também as freguesias Estrela, Avenidas Novas, Campo de Ourique, São Vicente, Belém e Arroios, registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa (2.438 E/m2) e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas que a verificada na cidade (+18,1 por cento).

Por outro lado, Marvila, Beato, Santa Clara, Benfica, Campolide, Lumiar e Areeiro registaram, no 4º trimestre de 2017, preços medianos e taxas de variação face ao período homólogo inferiores aos registados para a cidade de Lisboa.

No Porto, a União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde registou o maior preço da habitação entre as freguesias da cidade (1.955 E/m2) e uma taxa de variação homóloga (+20,2 por cento) superior à verificada na cidade do Porto.

No outro lado da tabela, a freguesia de Paranhos apresentou no 4º trimestre de 2017 um preço mediano de alojamentos vendidos (1.221 E/m2) inferior ao valor da cidade do Porto e a segunda maior taxa de variação face ao trimestre homólogo (+24,7 por cento).

Os dados do INE baseiam-se nas Estatísticas de Preços da Habitação obtidos a nível local a partir das transações de imóveis destinados à habitação, considerando a mediana dos preços de venda de alojamentos familiares.

Mais partilhadas da semana

Subir