Desporto

Liga aguarda relatórios policiais e dos delegados para avaliar incidentes no Bonfim

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) aguarda pelos relatórios das forças de segurança e dos delegados para abrir um processo de inquérito aos factos ocorridos durante a receção do Vitória de Setúbal ao Boavista, informou hoje o organismo.

“Apresentamos ainda uma palavra de solidariedade aos comentadores da SportTV e demais órgãos de comunicação que, estando a fazer o seu trabalho, foram, alegadamente, vítimas de tentativa de agressão”, referem em comunicado a LPFP.

Em causa estão os factos ocorridos na receção do Vitória de Setúbal ao Boavista, na segunda-feira, no Bonfim, que terminou com o triunfo ‘axadrezado’ por 3-0 e com os sadinos reduzidos a oito elementos por expulsão de José Semedo, Zequinha e Jhonder Cádiz.

Após a expulsão de Jhonder Cádiz, aos 73 minutos, os ânimos dos adeptos sadinos foram ao rubro no estádio do Bonfim, com uma tentativa de invasão, que os agentes policiais, com alguma dificuldade, abortaram, mas que levou o jogo a parar cerca de 10 minutos.

Revoltados contra a atuação do árbitro Fábio Veríssimo, apesar das tentativas dos jogadores do Vitória para serenar os ânimos, os adeptos mais insatisfeitos viraram-se, depois, para o carro de exteriores da SportTV, que levou a nova intervenção policial.

No final do encontro, o presidente do Vitória de Setúbal, Vítor Hugo Valente, foi à sala de imprensa do estádio do Bonfim tecer duras críticas à arbitragem de Fábio Veríssimo, considerando-a “um nojo”.

“Apelamos a todos os agentes desportivos e adeptos que mantenham a calma e serenidade nas duas jornadas que faltam para terminar os campeonatos. A bem do futebol e das suas equipas”, refere ainda a nota da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir