Fórmula 1

Lewis Hamilton obtém triunfo controverso no Canadá

Sebastian Vettel dominou o Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1 e liderava-o sem contestação até 22 voltas do fim, altura em que um erro acabou por custar-lhe uma penalização que entregou a vitória a Lewis Hamilton.

Os comissários desportivos aplicaram uma penalização de cinco segundos ao alemão da Ferrari, que cortou a meta à frente do Campeão do Mundo devido à forma como regressou à pista quando saiu ligeiramente numa escapatória e ficou na frente de Hamilton.

“Eu não tinha por onde ir. Tive sorte em não bater no muro. Ele se quisesse tinha-me passado pelo lado direito, e optou por me passar por onde havia menos espaço. É uma enorme injustiça que me estão a fazer. Já vocês deixam-se orgulhoso”, queixou-se Vettel via rádio quando a equipa Ferrari lhe disse que ia ser penalizado, a mais de uma dezena de voltas do final da prova.

Os comissários desportivos aplicaram uma penalização ‘à luz’ do regulamento, que prevê sanções quando um piloto regressa à pista de uma forma pouco segura. E apesar do desagrado de Sebastian Vettel não foi ainda no Canadá que a Ferrari conseguiu quebrar a invencibilidade da Mercedes. No final o alemão foi ter com os comissários para pedir explicações, sendo que este tipo de penalização não tem recurso. Depois Vettel ainda protagonizou um momento caricato ao mudar as placas das duas primeiras posições, colocando a do 1 à frente do seu Ferrari e a do 2 diante do Mercedes de Hamilton.

Atrás dos dois primeiros, bem atrás, terminou um Charles Leclerc que optou por uma estratégia ligeiramente diferente de Sebastian Vettel, parando nas boxes antes do seu companheiro de equipa. Uma sucessão de voltas mais rápidas em corrida do piloto monegasco da Ferrari deixaram-no ao abrigo de Valtteri Bottas, que nesse particular (das voltas mais rápidas) esteve em duelo com o piloto do Principado.

Apesar da arrancar da 10ª posição da grelha de partida, e do Circuito Gilles Villeneuve não ser favorável aos Red Bull, Max Verstappen tentou mitigar esse handicap com uma estratégia de uma paragem tardia nas boxes. Com pneus mais novos conseguiria depois deixar para trás os pilotos da Renault, Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg, que realizaram uma prova bastante consistente e foram desta vez os melhores dos ‘outros’.

Nas restantes posições dos pontos, Pierre Gasly e Lance Stroll fizeram provas solitárias, com o canadiano a somar pontos importantes em ‘casa’ numa pista desfavorável aos Racing Point. A regularidade foi a ‘chave’ para o nono posto final.

Classificação final

1º Lewis Hamilton (Mercedes)

2º Sebastian Vettel (Ferrari) + 3,658s

3º Charles Leclerc (Ferrari) + 4,696s

4º Valtteri Bottas (Mercedes) + 51,043s

5º Max Verstappen (Red Bull) + 57,655s

6º Daniel Ricciardo (Renault) + 1 volta

7º Nico Hulkenberg (Renault) + 1 volta

8º Pierre Gasly (Red Bull) + 1 volta

9º Lance Stroll (Racing Point) + 1 volta

10º Daniil Kvyat (Toro Rosso) + 1 volta

Mais partilhadas da semana

Subir