Fórmula 1

Lewis Hamilton destaca a força da Mercedes como equipa

Lewis Hamilton deu um grande passo em direção ao seu quinto título mundial de Fórmula 1 ao vencer o Grande Prémio do Japão, mas prefere destacar que o êxito de domingo em Suzuka se valeu à força da Mercedes como equipa.

O domínio do britânico na qualificação e depois na corrida, em que não foi incomodado por ninguém ao longo das 53 voltas, permitiu-lhe ampliar a sua vantagem no topo do campeonato para 67 pontos, face a um Sebastian Vettel que cometeu alguns erros de julgamento ao longo do fim de semana.

Embora admita que não esperava tantos percalços por parte do seu rival, Hamilton prefere destacar com que ele, e sobretudo, a sua equipa fez deste o Grande Prémio de Itália, numa fase tão crucial da temporada.

“Claro que não esperava isso…até entrarmos na segunda metade da época. Eles (Ferrari) estavam bastante sólidos. Depois fomos para Monza e depois eles eles estavam em grande forma em Singapura. Mas aí a sua vantagem reduziu-se. Nunca esperava que recuassem até este ponto”, refere o britânico, numa alusão a um traçado historicamente desfavorável à Mercedes.

E o Campeão do Mundo sublinha: “Não somente eles perderam grande parte da sua performance… mas o seu desempenho nunca mais voltou ao que era antes. Não tenho uma resposta para essa situação e não qualquer coisa que me preocupe. Estou certo que Sebastian (Vettel) pode explicar mais alguma coisa. Tudo o que posso fazer é realizar o melhor trabalho possível e maximizar o nosso potencial”.

Para Lewis Hamilton o êxito da Mercedes pode ser explicado pela ética de trabalho, que parece compensar, sendo certo que em Austion, a 21 de outubro no Grande Prémio dos Estados Unidos, pode alcançar a sua quinta coroa mundial.

“Honestamente levo as coisas uma após as outras. Cada semana temos uma corrida satisfatória e vamos para outro circuito, e não fazemos mal podendo repetir a mesma performance. Penso que somos mais fortes como equipa. Austin sempre foi uma pista que se adequou ao nosso carro. Estou ansioso de andar com ele lá”.

5Shares

Mais partilhadas da semana

Subir