Mundo

Kyriakos Mitsotakis oficialmente investido como primeiro-ministro da Grécia

O líder do partido conservador Nova Democracia, Kyriakos Mitsotakis, foi hoje investido como primeiro-ministro da Grécia numa cerimónia realizada no palácio presidencial em Atenas, depois de ter vencido as eleições no domingo com 39,8 por cento dos votos.

Mitsotakis, de 51 anos, chegou ao palácio presidencial acompanhado pela mulher e os seus três filhos para a cerimónia de posse oficial conduzida pelo arcebispo de Atenas, Jerónimo II.

Ao contrário do seu antecessor, Alexis Tsipras, o líder da Nova Democracia optou pelo juramento religioso e fê-lo perante o arcebispo Jerónimo II e vários representantes da Igreja Ortodoxa.

O Presidente da Grécia, Prokopis Pavlópulos, convidou hoje Kyriakos Mitsotakis a formar Governo, na sequência da vitória nas eleições antecipadas de domingo.

O Presidente recebeu hoje de manhã os resultados oficiais das eleições, segundo os quais o Nova Democracia obteve maioria absoluta, com 39,8 por cento dos votos, derrotando o partido de esquerda Syriza do até agora primeiro-ministro, Alexis Tsipras, que teve 31,5 por cento dos votos.

Mitsotakis terá de agir rapidamente para lidar com vários problemas que ainda afligem a economia grega.

Os ministros das Finanças da Europa estão reunidos hoje em Bruxelas para discutir a Grécia, que ainda tem metas fiscais rigorosas para cumprir, apesar de não receber diretamente empréstimos de resgate.

“Assumo o Governo do país com plena consciência da responsabilidade nacional”, afirmou no domingo à noite Mitsotakis, no seu discurso de vitória.

“Sei das dificuldades que estão por vir, mas eu extraio força da força das pessoas”, garantiu.

Durante a crise financeira que durou quase uma década, a economia da Grécia diminuiu para um quarto do que era e os níveis de pobreza e desemprego dispararam.

Apesar de as finanças estarem a recuperar e as previsões apontarem para um crescimento da economia de 2,2 por cento este ano, a Grécia tem um longo caminho a percorrer até compensar a produção perdida.

A dívida do país é de cerca de 181 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) anual.

Mitsotakis assegurou no domingo que manterá a promessa de reduzir impostos, atraindo investimento e cortando burocracia para tornar a Grécia mais atrativa para negócios.

0Shares

Em destaque

Subir