América do Sul

Justiça investiga implicação de Guaidó no ‘apagão’ na Venezuela

O procurador-geral da Venezuela disse hoje que abriu uma investigação ao líder da oposição, Juan Guaidó, por suspeita de envolvimento num ataque à rede elétrica que, entretanto, o Governo diz já estar restabelecida.

O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, afirmou que vai investigar a possibilidade de o líder da oposição e autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó, ser responsável pelo ‘apagão’ que afeta a Venezuela desde quinta-feira passada.

A Venezuela está há vários dias sem corrente elétrica e com serviço de rede telefónica limitado, o que tem provocado atos de violência, roubos e saques em várias cidades, mas hoje o ministro das Comunicações, Jorge Rodriguez disse que “a eletricidade está restaurada” na quase totalidade do país.

O Presidente eleito, Nicolas Maduro, tinha afirmado que Juan Guaidó e o governo dos Estados Unidos estão por detrás de um ataque informático que sabotou o sistema elétrico.

Hoje, no Supremo Tribunal de Justiça, o procurador-geral anunciou que “o Ministério Público iniciou uma nova investigação (…) contra o cidadão Juan Gerardo Guaidó Marquez pela sua presumível implicação na sabotagem realizada contra o Sistema Elétrico Nacional”.

A declaração acontece no mesmo dia em que o governo de Nicolas Maduro diz ter resolvido, maioritariamente, a falha elétrica que deixou o país às escuras.

“Neste momento, quase todo o fornecimento de eletricidade foi restaurado em todo o território nacional”, disse o ministro Jorge Rodriguez aos jornalistas.

Mais partilhadas da semana

Subir